Facebook Twitter Google +1     Admin

Nível de satisfação em pessoas adultas acima de 4o anos quanto ao objetivo com a atividade física orientada na academia star fitness-ro (1)

20081021143502-slide0001-image001.png

Nível de satisfação em pessoas adultas acima de 4o anos quanto ao objetivo com a atividade física orientada na academia star fitness-ro (1)

Ednes Pereira dos Santos Souza

Artigo para ser apresentado como requisito obrigatório da disciplina Psicologia da Atividade Física do Curso de Especialização em Ciência do Movimento Humano/2008.

Prof. Ms. Ramón Núñez Cárdenas

RESUMO

Esta pesquisa teve por objetivo avaliar o nível de satisfação com a Atividade Física Orientada, em pessoas adultas acima de 40 anos praticantes de atividade física na academia Star Fitness de Porto Velho-RO. A pesquisa foi realizada com 15 indivíduos de ambos os sexos, com idade de 40 a 57 anos, que teve a média de idade de 50 anos. Para a coleta de dados, utilizaram-se as informações da Anamnese quanto aos objetivos no início da atividade física orientada, e formulário relacionando objetivo na atividade física e nível de satisfação quanto a este objetivo após dois meses de atividade física programada. Os dados foram inicialmente analisados por interpretação dos objetivos que foram dispostos de 1 a 10 para que se relacione ao nível de satisfação de 1 a 4, no qual o 1. Não estar satisfeito, 2. Estar pouco satisfeito, 3. Estar satisfeito e 4. Estar muito satisfeito; em seguida feito a estatística descritiva. Em relação à satisfação do objetivo quanto à atividade física, foi constatado que 3% não estão satisfeitos, 33% estão pouco satisfeitos, 52% estão satisfeitos e 12% estão "muito" satisfeitos para os objetivos que inicialmente determinaram. Tendo em consideração os resultados obtidos concluir-se que as pessoas praticantes de atividade física orientada têm percepção positiva em relação aos objetivos e o nível de satisfação com a mesma. Evidenciou-se ainda que somente o objetivo Saúde Geral foi indicado por 14 dos 15 pesquisados e que estão satisfeitos com os resultados. Portanto a maior parte dos pesquisados na academia Star Fitness, indicaram um nível satisfatório em relação ao seu objetivo.

PALAVRAS-CHAVES: Satisfação - Atividade Física - Pessoas Adultas.
INTRODUÇÃO

O envelhecimento populacional vem ocorrendo nos países em desenvolvimento de maneira perceptível num tempo bem mais curto do que dos países desenvolvidos. A Organização Mundial de Saúde (OMS) prevê que em 2025 existirão 1,2 bilhões de pessoas com mais de 60 anos, sendo que, os indivíduos muito idosos (com 80 anos ou mais) constituem o grupo etário de maior crescimento (OMS, 2001). Este processo, antes restrito aos países desenvolvidos, está ocorrendo nos países em desenvolvimento e de forma mais rápida. Desse modo, destaca-se que, atualmente, no Brasil 8,9% da população é constituída por idosos (IBGE, 2004), sendo que, as projeções indicam que em 2025, 15% da população (34 milhões) estará acima de 60 anos MAZO, (2004, p.18).

O envelhecimento é uma adaptação frente a uma fase nova da vida. A idéia de que, a partir de determinada idade certas atividades não devem ser desfrutadas, é uma concepção que tende a ser superada pelas constantes modificações sociais, uma vez que, a expectativa de vida dos indivíduos, tem aumentado muito. Segundo MEIRELLES (2000, p.27) "é a geração jovem de hoje que conviverá com essa realidade social nos próximos 30 anos". Realidade esta que repercute na melhoria da qualidade de vida do indivíduo. O aumento considerável da faixa etária adulta tem se tornado uma preocupação para os profissionais que atuam em áreas como: educação física, enfermagem, fisioterapia, medicina, nutrição, psicologia, entre outras. Isto vem mobilizando instituições e estudiosos da gerontologia que acompanham a expectativa de vida dos indivíduos.

MEIRELLES, (2000, p.27), aborda que a expectativa de vida do brasileiro nos dias de hoje é sem dúvida o marco do crescimento populacional de pessoas adultas, e a qualidade de vida passa a ser de grande relevância. Qualidade de vida considerada por fatores biológicos, psicológicos e sociais, não atribuído somente ao indivíduo, pela sua boa ou má conduta na qualidade da sua vida, considerando o meio social e a sua interação com o mesmo.

Interações que promovem alterações nos diversos sistemas, isto tudo faz que difira de individuo para individuo, enfatizando a individualidade biológica que é uma lei da especificidade. Portanto, podendo ajudá-los nas atividades diárias procurando alternativas viáveis para uma melhor qualidade de vida, consequentemente o melhor envelhecer.

O envelhecimento é caracterizado por progressivas transformações através do desenvolvimento biológico, cronológico, social e psicológico ocorrendo um maior catabolismo[1].  "Envelhecer não é patológico, pois acontece com todos nós" FERREIRA (2003, p.13). A atividade física é uma grande aliada à prevenção e à manutenção das atividades diárias e da saúde funcional.

Já o aspecto cronológico enfatiza a idade que a partir do nascer o homem já envelhece, pois suas células estão em constantes alterações, e sua capacidade física tem seu auge até os 30 anos. Após isso, a sua resistência entra em declínio, seguindo assim a ordem natural da humanidade. Segundo FERREIRA (2003, p.13) "essas modificações devem ser estimuladas através de atividades físicas, sensoriais, criativas, visando uma melhoria na execução das atividades diárias". Assim podemos ajudá-los procurando alternativas viáveis para uma melhor qualidade de vida e, em conseqüência, um melhor envelhecimento.

O aspecto Social é considerado na pessoa idosa, a partir de 60 anos, alguns muitos bem fisicamente e outros já não tão bem assim, porém, todos estão na mesma faixa etária de idade. E isto é muito imposto pela cultura social. MEIRELLES (2000, p.32) conceitua "Sociologicamente, que a idade não significa um espaço de tempo, mais uma categoria, uma atividade sócio, modo diferente de vida".

Quanto ao aspecto psicológico, sabemos que o idoso torna-se mais carente de amizades e elogios. Neste contexto, deve-se estimular a sua auto estima, proporcionando-lhes atenção, diálogos, transmissão de segurança, atividades sociais no convívio dos colegas, tornando-o mais saudável psicologicamente. Com uma vivência tranqüila a sua idade não o chocará. Contudo isso é muito pessoal e varia de indivíduo para indivíduo. A Idade individual é como a pessoa estar se sentindo psicologicamente naquele momento, MEIRELLES (2000, p.31) diz que este aspecto psicológico é "evidenciado por um processo dinâmico e extraordinariamente complexo muito influenciado por fatores individuais".

Mediante esses aspectos: biológico, cronológico, psicológico e social, e ainda a expectativa de vida, e o marco populacional de idosos. A qualidade de vida do idoso passa a ser de grande importância para os profissionais de Educação Física que de algum modo desejam contribuir para a melhoria da funcionabilidade das tarefas diárias, fazendo com que se torne um idoso independente consequentemente menos isolado. 

As perdas da capacidade funcional é uma das conseqüências do processo de envelhecimento.  CORAZZA (2005, p.56) diz que a perda faz com que a pessoa idosa fique mais frágil, com maior probabilidade de perder a independência total para a realização das tarefas do dia. Apesar de serem inevitáveis às conseqüências do envelhecimento, existe a possibilidade de se modificar ou manter este processo através de uma prática de atividade física regular e um estilo de vida ativo. Portanto, para se trabalhar com a pessoa idosa, deve-se tomar muito cuidado, pois cada uma tem sua característica própria.

IDADE PSICOLÓGICA - refere-se às capacidades de cada individuo que envolve as dimensões mentais ou a função cognitiva, como auto-estima e auto-suficiência, assim como aprendizagem, memória e percepção Corazza, (2005, p.20). A atividade física regular é de extrema importância na saúde psicológica, social e fisiológica de pessoas idosas; a organização Mundial de Saúde publicou o "Guidelines for Promoting Physical Activity Among Older Persons" em 1997 (Diretrizes para Promoção de Atividade Física entre Pessoas Mais Velhas)" (CORAZZA, 2001, p.20).

Assim sendo, visualiza-se a importância de avaliar os aspectos subjetivos de pessoas adultas, uma vez que, a satisfação com a vida mantém-se elevada na velhice, especialmente, quando os indivíduos estão empenhados no alcance de metas significativas de vida e na manutenção ou no restabelecimento do bem-estar psicológico MAZO, (2004, p.67).  Afirma que, com o passar dos anos o indivíduo torna-se mais seleto, tolerante e redefine sua vida como meta principal a melhoria da qualidade. Evidencia que o bem-estar psicológico tem forte relação com a atividade física.

 Dentre as condições subjetivas, MAZO, (2004, p.67) destaca que estas se relacionam ao bem-estar psicológico, ou seja, às experiências pessoais, estados internos que podem ser manifestados por meio de sentimentos, reações afetivas e construtos psicológicos como felicidade, satisfação, saúde mental, senso de controle, competência social, estresse e saúde percebida.

Nesse sentido, avaliar os aspectos subjetivos do idoso reveste-se de grande importância científica e social por permitir a implementação de alternativas válidas de intervenção, tanto em programas de atividade física, e demais programas gerontogeriátricos, quanto em políticas sociais gerais, no intuito de promover o bem-estar das pessoas idosas. Boas condições de saúde física têm um efeito direto e significativo sobre a diminuição da angústia e estão relacionadas a altos níveis de integração social e de auto-estima. Daí a importância da atividade física regular para idosos, pois ela é fator importante na determinação das condições que promovem o aumento de sua capacidade geral de adaptação física e psicológica, ajudando a combater os efeitos de condições sociais e pessoais que tendem a gerar mudanças no senso de controle, na atividade e no envolvimento, como a aposentadoria, desemprego e diminuição da capacidade física. 

A auto-estima de todos nós seres humanos, está intimamente relacionada com a resolução dos problemas com que nos defrontamos. Saber enfrentar as crises e tentar resolvê-las da melhor forma possível resulta em aumento da auto-estima. Para que a auto-estima não fique rebaixada, é necessário que os objetivos de cada pessoa sejam adequados a cada nova realidade. 

Quanto aos fatores Cárdenas, afirma que nem sempre estes indicadores apontam como os indivíduos percebem e experiênciam suas vidas. Portanto, os indicadores pessoais e situacionais são determinantes na direção do comportamento. Que incluem, por exemplo, a satisfação com a vida e a felicidade, definidos com maior precisão a experiência de vida em relação às várias condições de vida do indivíduo.

Samulski (2002), diz que: "a motivação é caracterizada como um processo ativo, intencional e dirigido a uma meta, o qual depende da interação de fatores pessoais (intrínsecos) e ambientais (extrínsecos)".

METODOLOGIA DA PESQUISA

A metodologia foi pesquisa-ação, uma vez que partiu da análise de dados coletados em campo e interpretação dos objetivos indicados, através da aplicação da pesquisa aos sujeitos pesquisados. A utilização de formulário-NÍVEL DE SATISFAÇÃO QUANTO AO OBJETIVO NA ATIVIDADE FÍSICA ORIENTADA- (ANEXO I), se deu de forma que se adaptou ao formulário já existente de Matsudo, (2005, p.93), em que se verificou a relevância da aplicação com os adultos acima de 40 anos. Portanto, tendo como foco principal, conseguir mudanças em atitudes e comportamentos dos pesquisados.

A pesquisa foi realizada na academia Star Fitness, Porto Velho/RO, através de um termo de autorização para os pesquisados (ANEXOII),

 A pesquisa adotou e seguiu os princípios éticos. O local foi comunicado, formalmente sobre a pesquisa e uma carta de autorização para a mesma foi assinada pelo responsável legal da Academia e participantes da pesquisa. Os Indivíduos foram informados sobre a garantia da privacidade e sigilo das informações e que os resultados obtidos seriam divulgados em apresentações e trabalhos científicos. Todos os participantes assinaram o termo de autorização.

 Quanto à caracterização da pesquisa, esta foi classificada como descritiva.

MÉTODO DA PESQUISA         

O método utilizado neste estudo foi o hipotético-dedutivo cuja indução de situação escora-se, segundo GIL (1999, p.30), em hipóteses e deduções das observações feitas, conceitua-se sobre suas argumentações verificadas definindo a partir de críticas à indução.

A indução, no entender de GIL não se justifica, pois o indutivo de "alguns" é na verdade a exigência da observação do fato isolado atingindo a observação de "todos", o que nunca poderia ocorrer, por maior que fosse a quantidade de fatos observados. GIL apresenta um esquema em que:

Pode-se apresentar o método hipotético-dedutivo a partir do seguinte esquema: Problema→Conjecturas→Dedução de conseqüências observadas→Tentativa de falseamento→Corroboração. (1999, p. 30).

Tentando explicar a dificuldade expressa no problema, é formulada a hipótese. Depois da hipótese formulada, deduzem-se conseqüências que deverão ser testadas para que se comprove a veracidade do fato ou falseá-lo. Falsear significa tentar tornar falsas as conseqüências deduzidas das hipóteses. No método hipotético-dedutivo, procuram-se evidências empíricas para derrubá-la.

Quando não se consegue demonstrar qualquer caso concreto capaz de falsear a hipótese, tem-se a sua corroboração, que não excede o nível do provisório. A hipótese mostra-se válida, pois superou todos os testes, mas não definitivamente confirmada, já que a qualquer momento poderá surgir um fato que a invalide.

POPULAÇÃO

A população desta pesquisa foi escolhida através de uma amostragem simples com pessoas adultas acima de 40 anos, de ambos os sexos, na faixa etária compreendida entre 40 a 57 anos, que participam de atividades físicas orientada na academia Star Fitness-RO. Como a pesquisadora é professora ministrante das aulas de ginástica e musculação, a escolha dessa população se deu em razão do constante contacto com a mesma e pela possibilidade de unir os resultados dos dados estatísticos da pesquisa de conclusão da disciplina psicologia da atividade física com a melhoria na elaboração dos programas de treino na atividade física orientada


[1] Processos metabólicos destrutivo, por meio do quais células do organismo transformam substâncias complexas em outras mais simples. Dicionário Aurélio.

21/10/2008 14:35 ucha #. sin tema

Comentarios » Ir a formulario

No hay comentarios

Añadir un comentario



No será mostrado.





La Bitácora del Dr. Ucha

Temas

Archivos

Enlaces


Blog creado con Blogia. Esta web utiliza cookies para adaptarse a tus preferencias y analítica web.
Blogia apoya a la Fundación Josep Carreras.

Contrato Coloriuris